26 de julho de 2010

Nordeste Insurgente - Hamilton de Mattos Monteiro

Os bóias-fria, xilogravura de Erivaldo Ferreira da Silva
Aqui neste opúsculo, restauramos um pouco da história do Nordeste brasileiro que, depois de ter sido uma das mais importantes regiões geo-econômicas da era moderna, fornecedora praticamente exclusiva do açúcar consumido no mundo ocidental, é deixada à sua própria sorte, a partir do século XIX. O Nordeste é uma das provas do resultado da exploração predatória dos recursos econômicos de uma região para atender a interesses externos, que, depois de esgotada, é abandonada. De região heróica da época áurea da produção açucareira e da vitória contra os holandeses, passa a ser acusada de ignorante, fanática e indolente, quando economicamente não mais interessa. No presente trabalho, limitar-nos-emos a escrever sobre a segunda metade do século XIX, já que a primeira será objeto da atenção de outros especialistas e que, no conjunto, contribuirão para dar ao nordestino a consciência de seu passado sempre heróico e glorioso.
Hamilton de Mattos Monteiro
Por: Marcus Antonio (mmatrix5@hotmail.com)

Download: hamilton_de_mattos_monteiro_nordeste_insurgente.rar

2 comentários:

  1. Excelente post. É bem isso mesmo... Moro atualmente no Sul (PR) e sempre escuto o velho discurso do Nordeste de gente atrasada e ignorante, sustentado pelos bravos trabalhadores do Centro-sul do Brasil.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pelo elogio...Realmente ainda hoje existe esse velho discurso equivocado a cerca do nordeste brasileiro, sendo que boa parte do desenvolvimento econômico ocorrido no Brasil durante todo esse percurso histórico, dependeu em grande parte das riquezas e da força de trabalho de muitos nordestinos.

    ResponderExcluir

Postagens populares

Seguidores